O que precisa de saber sobre aromaterapia?

A aromaterapia evoca instantaneamente uma atmosfera de bem-estar e de odores agradáveis que provavelmente já experimentou. Mas a aromaterapia é muito mais do que isso. É de facto um método terapêutico alternativo e 100% natural, baseado em óleos essenciais. Usados sabiamente, reforçam a sua saúde física, mental e emocional. Descubra neste blogue o porquê e como da sua utilização.

Aromaterapia em poucas palavras

A palavra aromaterapia provém do grego antigo, de "aroma" ou cheiro e "terapia" ou cuidado, tratamento. O aroma não se refere ao perfume, mas às essências voláteis, os princípios etéreos dos poderosos óleos essenciais naturais que são extraídos de certas partes das plantas aromáticas. Estes apresentam uma vasta gama de propriedades bioquímicas.

Cada planta tem o seu odor específico. Alguns atraem insetos, outros repelem-nos ou mantêm os agentes infeciosos à distância. Desde a Idade Média, tem sido utilizado um processo de destilação a vapor, que extrai os odores contidos na planta. Esta é ainda hoje a forma como os óleos essenciais são produzidos.

Mas nem todos os óleos são iguais, longe disso. Então, como provar a sua autenticidade? Cada óleo essencial é constituído por moléculas específicas pertencentes a diferentes famílias bioquímicas, que determinam não só o seu cheiro único, mas também as suas propriedades. Este é o cartão de identidade de cada óleo e é desta forma que a sua autenticidade pode ser provada.

Como funciona a aromaterapia?

Como funciona a aromaterapia?

O campo de ação dos óleos essenciais é muito vasto. A aromaterapia funciona através da transmissão da força vital dos óleos essenciais ao utilizador, ajudando a restabelecer o equilíbrio natural do organismo e a promover o bem-estar. Reduzir o stress, aliviar a dor naturalmente, melhorar o sono, aumentar a imunidade... O seu principal objetivo continua a ser o de relaxar, estimular e purificar. 
 
Physalis distingue sete áreas de aplicação, com produtos específicos para cada uma.
 

Como utilizar a aromaterapia?

O efeito dos óleos essenciais no nosso corpo ou ambiente depende da forma como os utilizamos, seja por inalação, ingestão oral ou por via cutânea.

Por inalação

Na aromaterapia, o nariz desempenha naturalmente um papel importante. Afinal, o seu órgão olfativo está diretamente ligado ao seu cérebro através do tractus olfactorius (= trato olfativo). Sabia que os recetores no nariz são capazes de distinguir entre mais de 10.000 aromas diferentes? São precisamente estes recetores que enviam sinais diretamente para o sistema límbico, também apropriadamente chamado cérebro emocional, porque é o que gera emoções, motivação, prazer e formação de memória. Isto explica porque é que os cheiros são capazes de evocar memórias e emoções. Além disso, os recetores estão também diretamente ligados ao hipotálamo, que controla o sistema nervoso autónomo e o sistema hormonal (ver figura).

Em resumo, a aromaterapia exerce uma influência direta sobre o cérebro. Por exemplo, os óleos essenciais libertam serotonina e endorfinas. A serotonina, também conhecida como a hormona da felicidade, é um neurotransmissor que tem um efeito positivo no nosso estado de espírito e nas nossas emoções. Se o seu nível de serotonina for demasiado baixo, poderá sofrer de insónia e depressão. Por outro lado, serotonina suficiente no cérebro leva a uma sensação de calma, plenitude, abertura e clareza mental. Por outras palavras, tudo o que carateriza uma atitude Zen!

Os óleos essenciais funcionam melhor assim:

  • Difundir 5 a 10 gotas de óleo essencial não só para perfumar mas também para purificar o ar nos seus espaços de vida e de trabalho. A maioria dos óleos essenciais tem um efeito purificador. Escusado será dizer que a qualidade do ar em casa é um fator crucial para a saúde, especialmente para os que sofrem de alergias. Um bónus adicional: nas noites quentes de Verão, os óleos essenciais mantêm os insetos e os mosquitos à distância!

↪ Descubra aqui os nossos difusores

  • Inalar o aroma dos óleos durante uma massagem ou banho calmante. A inalação é também uma excelente forma de acalmar e suavizar as vias respiratórias e a garganta. Os óleos essenciais libertam o nariz e, consequentemente, a respiração!

Por via cutânea

O que poderia ser melhor do que uma massagem revigorante, um banho relaxante ou um duche revigorante? Os óleos essenciais acrescentam um toque de prazer e bem-estar a esta experiência de bem-estar. Os óleos penetram facilmente na pele e exercem os seus efeitos benéficos. Curam e purificam, aliviando irritações, tais como picadas de insetos. Também relaxam os músculos.

Para fazer o melhor uso dos óleos essenciais por via cutânea, diluir sempre o óleo essencial num óleo vegetal (por exemplo, amêndoa doce). Os óleos essenciais são muito concentrados e nunca devem ser utilizados puros na pele, caso contrário podem causar irritação ou uma sensação de ardor.

Por via oral

Alguns óleos essenciais podem ser utilizados internamente. No entanto, há que ter muito cuidado aqui. Leia sempre de antemão as instruções na embalagem e não faça experiências por conta própria. Os óleos só devem ser tomados a conselho de um terapeuta e sob supervisão. Outra obrigatoriedade: tomá-los sempre diluídos num suporte, tal como óleo vegetal ou mel.

 

↪ Como utilizar os óleos essenciais em segurança

Que produtos de aromaterapia estão incluídos na gama Physalis?

Óleos essenciais

Os óleos essenciais são as substâncias aromáticas e voláteis das plantas medicinais, ervas aromáticas e especiarias, flores, frutos e sementes. Estes óleos puros, naturais e poderosos são o produto de base da aromaterapia. A aromaterapia oferece frequentemente misturas de diferentes óleos essenciais. Cada um deles reforça o efeito dos outros para criar uma verdadeira sinergia para uma aplicação específica.

Physalis leva-o numa viagem de descoberta ao universo da aromaterapia com informação detalhada do produto. Deixe-se inspirar pelas nossas muitas receitas e recomendações de utilização de óleos essenciais.

Óleos vegetais

Os nossos ricos óleos vegetais são prensados a partir de frutos secos e sementes. São ideais como óleos veiculares e acrescentam os seus benefícios aos dos óleos essenciais. O resultado? As propriedades nutritivas e suavizantes dos óleos vegetais combinam-se perfeitamente com os óleos essenciais para criar o óleo de massagem ou de cuidado da pele ideal.

Hidrolatos

Hidrolatos ou águas florais são loções suaves, naturais, com odores subtis. Na realidade, são subprodutos do processo de destilação de óleos essenciais.

Os hidrolatos são perfeitamente adequados para o cuidado da pele para um efeito suavizante, calmante, tonificante ou purificante, dependendo das suas necessidades. Estressado? Pulverize-os no ar ou na sua almofada para um efeito relaxante imediato.

Complexos aromáticos sinergéticos

Certos óleos essenciais reforçam-se mutuamente para formar as chamadas sinergias aromáticas. Estas são composições únicas de 10 a 30 óleos essenciais e inteligentemente concebidas pelos nossos especialistas em aromaterapia. Cada óleo cuidadosamente selecionado reforça os efeitos dos outros para formar um poderoso complexo para uma aplicação específica.

Sortido pronto a usar

Em movimento? As sinergias em cima mencionadas estão também disponíveis sob a forma de óleos de massagem aromáticos, pocket roll-on, sprays e vaporisadores. Deste modo pode desfrutar de aromaterapia quando e onde quiser. Um kit para levar consigo, sempre pronto a usar!

A aromaterapia é segura?

A aromaterapia é segura?

A utilização de aromaterapia sob orientação profissional é completamente segura. Se a utilizar você mesmo, leia sempre atentamente as instruções de utilização. Siga-as cuidadosamente e tenha sempre cuidado, especialmente com a dosagem.

Curioso sobre a gama de aromaterapia? Renda-se aos seus sentidos e descubra o poder dos óleos essenciais de elevada qualidade com a Aromaterapia Physalis.

Fique ligado

Atualize a sua caixa de entrada e faça o login para as últimas notícias Physalis. Mantenha-se informado sobre os produtos novos, inspiração, dicas e truques, receitas, etc. Max. 1 newsletter por mês.

Porquê o seu aniversário?